jusbrasil.com.br
14 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    Secretarias de Educação e Cultura lançam o Cinema para Todos

    Governo do Estado do Rio de Janeiro
    há 10 anos

    Por Ascom da Secretaria de Educação

    Num clima de muita descontração, mais de 350 alunos da rede estadual compareceram ontem à sessão de abertura do Programa "Cinema para Todos", em Duque de Caxias, no Cinemax Unigranrio.

    As secretárias Tereza Porto e Adriana Rattes deram as boas vindas aos alunos, no papel de bilheteiras, recebendo os tíquetes na entrada da sala de projeção, que ficou lotada.

    A secretária de Educação falou do poder transformador do cinema:

    - Estou muito feliz em ver tantos alunos para assistir a um filme brasileiro. Nós queremos mesmo que vocês criem o hábito de freqüentar o cinema, onde a gente se diverte, relaxa e aprende um monte de coisas novas. O cinema é um importante instrumento para divulgação da cultura de um povo. O governador sempre fala que a Educação tem que andar junto com a Cultura. Nós estamos fazendo nosso dever de casa - explicou Tereza Porto.

    O projeto mexeu com lembranças da secretária de Cultura:

    - Quando eu tinha mais ou menos a idade de vocês, juntei um grupo de amigos e montamos um cineclube. Víamos filmes de todos os lugares e depois abríamos para debate. Minha paixão por essa arte me fez ser o que sou. O cinema é uma janela para o mundo como nenhuma outra. Eu torço para que vocês sonhem, viajem, vibrem, se emocionem e vejam muitos outros filmes nacionais - desejou Adriana Rattes.

    Os estudantes assistiram ao filme "Orquestra dos Meninos", dirigido por Paulo Thiago.

    - Fiquei muito contente em ser convidado pelas secretárias para participar de uma proposta como esta, um projeto que pode formar uma nova platéia para o cinema nacional. O filme que vocês viram conta a história de jovens que poderiam ser qualquer um de vocês. Espero que vocês tenham gostado e indiquem aos amigos. E que também vejam outros filmes brasileiros - disse o diretor.

    As amigas Natali Gonçalves e Natália Késia, alunas do 2º ano do Colégio Estadual Lia Márcia Gonçalves Panaro, aprovaram a idéia.

    - É muito bom ter atividades fora da sala de aula, ainda mais para ir ao cinema, coisa que eu adoro - disse Natali.

    Natália também tem o costume de ir ao cinema, mas não para ver filmes nacionais.

    - Vejo muito filme americano mesmo, mas com esse projeto, com certeza, verei os filmes brasileiros. Quem sabe eu não mudo minha cabeça?

    O cinema é de graça, você só leva a pipoca

    Em Caxias, foram distribuídos três mil vales-ingresso. Os estudantes podem assistir a qualquer filme brasileiro, em qualquer sessão do Cinemax Unigranrio. Basta trocar o vale pelo ingresso na bilheteria do cinema. O ingresso é subsidiado pelo Governo do Estado. Os próximos filmes nacionais a serem exibidos no Cinemax são Romance (direção de Guel Arraes), Última Parada 174 (direção Bruno Barreto) e Era uma Vez (Breno Silveira).

    Em 24 cidades do estado serão distribuídos 300 mil vales-ingresso, que poderão ser trocados em várias salas de cinema do circuito comercial. A meta é alcançar oito municípios até dezembro e mais 15 no primeiro semestre de 2009. O projeto se estenderá até 2010, com previsão de distribuir 800 mil tíquetes.

    Sessões de abertura especiais, com debates e participação de convidados, vão ser promovidas em Petrópolis (26/11), Três Rios (26/11), Araruama (27/11), Bom Jesus do Itabapoana (28/11), Itaperuna (28/11) e Armação dos Búzios (01/12). No início de 2009, participam do programa Angra dos Reis, Barra Mansa, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Macaé, Nilópolis, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Resende, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti, Teresópolis e Volta Redonda.

    Nesta primeira fase, o projeto terá um orçamento de cerca de R$ 900 mil e vai pagar R$ 3 para cada ingresso apresentado na bilheteria. Para levar os tíquetes às escolas e apresentar o programa, cada município contará com pelo menos um promotor, morador da região. Ele vai ser o responsável por motivar alunos e professores a participarem do projeto, além incentivar o debate em sala de aula.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)