Carregando...
JusBrasil - Notícias
26 de maio de 2015
Finalizar

Procuro Minha Família inaugura banco de dados online

Publicado por Governo do Estado do Rio de Janeiro (extraído pelo JusBrasil) - 6 anos atrás

LEIAM 3 NÃO LEIAM

Por César Guerra Chevrand,do Núcleo Intranet

Em oito anos de trabalho, a equipe do programa Procuro Minha Família atendeu 3.500 casos e promoveu o reencontro de cerca de 600 jovens com seus parentes. Agora, o serviço pioneiro e gratuito da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), vinculada à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, inaugura uma nova fase em sua história com a criação de um banco de dados online no endereço www.fia.rj.gov.br/pmf/.

Desenvolvido em parceria com o Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj), o banco de dados reúne características sobre todas as crianças e adolescentes entre 0 e 18 anos cadastradas no programa. É possível pesquisar por nome, data de nascimento, sexo, idade presumível e cor da pelé, olhos e cabelo.

O objetivo da Secretaria de Assistência Social é usar a rede mundial de computadores para ampliar a atuação do programa e garantir o direito fundamental de todo ser humano de conhecer sua história de vida e seus parentes consangüíneos.

- O programa foi implantado na FIA em 2000, de acordo com as orientações do Estatuto da Criança e do Adolescente . Nós recebemos solicitações dos Juizados da Infância, da Juventude e do Idoso, além de demandas espontâneas. Queremos avançar para atender a todas as crianças sem referencial de família em instituições e situações de abandono no Estado do Rio de Janeiro - afirma Zildênia Gomes, gerente do Procuro Minha Família .

A primeira etapa do banco de dados foi concluída em outubro com o cadastro na web de todos os inscritos no programa. Além de permitir a consulta, a Fundação para a Infância e Adolescência também oferecerá, em um segundo momento, o cadastro online de crianças e adolescentes que procuram suas famílias. A partir das informações obtidas, uma equipe especializada realiza um estudo de caso e aciona a rede de parceiros para a ampla divulgação dos dados disponíveis.

- O reencontro é o momento sublime, mas depois de localizar os parentes consangüíneos, nós trabalhamos para estreitar a relação da criança com sua família. Devido ao tempo de afastamento, a perda do vínculo afetivo pode ser muito significativa para ambos. Todos têm que participar e nem sempre é uma reconstrução fácil - explica Zildênia.

Um mesmo sorriso

Daniel Felipe Raimundo foi atendido pelo Procuro Minha Família , a partir de uma solicitação de sua guardiã, Nair Helena de Paula e Silva. Encontrado abandonado em um orfanato, o menino conseguiu um novo lar e uma nova família, mas nunca desistiu de encontrar seus verdadeiros pais. Em respeito à vontade do filho adotivo, dona Nair contatou a FIA, que disponibilizou a foto de Daniel na mídia e localizou seus genitores, em 2007.

- Eu não tinha o direito de impedir que o Daniel conhecesse seus pais verdadeiros. É a vida dele que estava em jogo. Daniel conheceu primeiro o pai e depois a mãe. Foi um momento de muito choro e muita alegria. A partir daquele dia, eu gostaria que eles participassem da vida do Daniel e a gente se transformasse em uma só família - lembra, emocionada, dona Nair.

A paternidade foi confirmada por um exame de DNA gratuito realizado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), parceira da FIA. Um ano depois do grande encontro, Daniel está reconstruindo os laços com o pai e a mãe biológicos, sem abrir mão da convivência com dona Nair, a quem carinhosamente até hoje chama de mãe. Quem viveu a solidão de um orfanato conhece como ninguém o valor de uma família.

- Quando vi o sorriso do meu pai parecia que eu estava me vendo no espelho. Quero ter um futuro para mim, construir uma família e cuidar muito bem do filho que eu ainda vou ter - diz Daniel, que, aos 19 anos, sonha em completar os estudos e se tornar bombeiro.

Amplie seu estudo

42 Comentários

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)
2 votos

meu marido foi separados dos seus pais quando era apenas um bebê no tempo da internação compulsiva e foi encaminhado para o educandário jacarei,em jacarei ,sp e hoje está aos 55 anos sem nunca ter conhecido nenhum familiar
seu pai chama-se Joaquim Roque De Santana,Natural De ILHABELA,afiliação Manoel Antonio De Santana e dona Maria Cecilia De Santana
e sua mãe chama-se Benedita Cecilia Da Silva,Natural de Paraty , Estado do Rio de Janeiro, Afiliação Antonio Alves Da Silva e dona Cecilia Maria Dos Remedios
por favor se alguém tiver alguma informação que possa nos levar até os paradeiros deles nós seremos eternamente gratos,fiquem com Deus,que Deus os abençõem

Atenciosamente Fernanda Rodrigues Almeida

1 ano atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
1 voto

Pelo Telelista.net, hé apenas 03 pessoas c nome BENEDITA CECÍLIA no Brasil inteiro:
1) Rua Doutor Altino Arantes, 943
Sorocaba - SP
Tel: (15) 3239-4972

2) Rua Doutor Fomm, 235 bl C:C ap T:47
São Paulo - SP
Tel: (11) 2796-7421

3) Rua Vila Bela, 933 Ipiranga - Ribeirão Preto - SP Tel: (16) 3615-7852 Não ligue: vá em cada endereço...

1 voto

Eu fui adotada em santa Maria no ano de 1972, Por Joana Dinah Schil Brasil , Viuva de Nero Alves Brasil, na certidão costa duas testemunhas e que nasci dia 25 de abril de 1969 na rua Duque de Caxias 539, descobri que sou adotada olhando bem meu registro apos minha mãe falecer, cada um diz uma coisa um diz que uma freira me trouxe , outro diz que minha mãe me trouxe de uma viagem, sou branca cabelos bem preto olhos castanhos ,mas nada sei sobre meu nascimento e tenho essa curiosidade,Posso ter nascido em 1966 a 1972.. E nem sei como procurar ,posso ser de qualquer cidade e estado tem no álbum de família fotos de muitas cidades , Lisebrasil@yahoo.com.br essa foto é uma que achei muito bem guardada depois que minha mãe faleceu em 2011. Unica pista que eu tenho.

1 ano atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar

https://www.facebook.com/pages/Sos-Idosos-E-Mendigos-ou-filhos-em-buscas-dos-pais-biologicos-Desaparecidos/1434798116758985

https://www.facebook.com/pages/Exercito-de-cristo/397453433634201?ref=tn_tnmn

1 voto

procuro por família materna...minha mãe veio pro parana deixando-os em minas gerais,,não podendo retornar mais faz 30 anos que ela não os vê,,,e ela sente muitas saudades ,,,se alguém os conhecer e puder me ajudar a encontrá-los,,,nome de minha irma ,,Simone Alves de oliveira,,meus avos ,,olga paulina de oliveira e Genario ,,,não sei aonde residem ,,a ultima vez que minha mãe os viu foi em belo horizonte MG

4 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
1 voto

Procuro pela minha mãe biológica. A informação que tenho é que nasci no dia 03 de fevereiro de 1969 e que minha mãe estava morando no Lar da Mãe Solteira, junto à Santa Casa de Misericórdia. Outra informação que tenho é que ela foi paciente ou trabalhou para o dentista Paulo Pacheco que tinha consultório em um edifício na Rua das Flores no centro de Porto Alegre e o intermediário da adoção foi um tal Cláudio Oliveira que também tinha um escritório de vendas no mesmo prédio que o dentista Paulo Pacheco. A família que me adotou mentiu para minha mãe biológica que nos mudaríamos para outro estado, que sairíamos do Rio Grande do Sul e alteraram a cidade que nasci e minha data real de nascimento. Preciso realmente encontrar minha mãe, quero conhecer minha identidade. A última informação que tive é que minha mãe biológica se chamaria Isabel ou Elisabeth. Coloquei no meu Facebook uma foto minha de bebê e outra com minha mãe adotiva, que foi junto me buscar no hospital.

4 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar
1 voto

Ola, Há algum tempo venho procurando minha familia , as informações que sei é que minha mãe se chama ADENIZIA AMIM, minha familia mora no paraná , tenho 20 anos nasci 09/01/1995 e assim que sai do hospital minha mãe foi embora, sei que tenho avós e irmãos no paraná, porém não tenho mais nenhuma informação minha vó que sabia muitas coisas sobre ela me falou antes de falecer essas informações e desde então venho procurando informações, se alguém tiver alguma informação ou souber de algo agradeço muito, pois existe uma parte da minha vida que desconheço , Muito obrigado segue meu email para qualquer informação consultor4embelleze@outlook.com , Fiquem com Deus!!!

Att Hayane Ribeiro da Silva

2 meses atrás Responder Reportar
Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;) Cancelar

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://gov-rj.jusbrasil.com.br/noticias/253776/procuro-minha-familia-inaugura-banco-de-dados-online